Perguntas interessantes sobre transtornos alimentares

 

 Os transtornos alimentares são mais comuns do que se imagina e tem sido responsável pela morte de muitos jovens. Os pais precisam estar atentos ao comportamento de seus filhos e tomar uma atitude de ajuda o mais rápido possível.(consultar página nesse site “Transtornos Alimentares”).

Pesquisando sobre o assunto, vi essas perguntas e respostas e achei interessante como esclarecimento, embora já tenha abordado esse tema outras vezes e inserido nesse site uma página exclusiva  para esse assunto.

1)Apesar de serem mais comuns na adolescência, a anorexia e a bulimia podem aparecer depois dos 30 anos?

R – Sim, é possível aparecer a bulimia e Anorexia depois dos 30 anos. Um exemplo disso é aquela moça que participou do BBB. Lembra que ela era bulímica e foi exposto ao país todo através do programa ? É mais comum na adolescência pela própria característica dessa fase. Mas nada impede a manifestação tardia.

 2) Há alterações corporais que podem levar a essas doenças após os 30 anos? Quais e por quê?

R – Apesar de muito se tentar fazer uma relação entre neurotransmissores e psicopatologias, e elas existem e são importantes, no caso da Anorexia e bulimia uma grande “força” é ambiental ( sócio – Historicas ) e sustentada por contingências propícias ao aparecimento do problema. Situações que podem ser familiares ou culturais ou as duas ao mesmo tempo.  Os fatores sócio-culturais fazem todo o sentido à partir da análise de “pilares” que sustentam a nossa cultura onde a aparência é extremamente valorizada. Cabe dizer que recentes estudos parecem demonstrar que a Anorexia tem um componente remoto genético. Mas será que ele se desenvolveria se os fatores ambientais não fossem favoráveis?

 3) Que sintomas evidenciam a bulimia ou anorexia?

R – No caso da Anorexia, se percebe mais frequentemente uma baixa de energia e de atividades, isso no início. Como a pessoa não se alimenta, ela não tem energia para realizar tarefas. Está frequentemente cansada e dorme com dificuldade. Também se percebe que há  recusa em almoçar ou comer na presença de pais ou amigos. Depois de algum tempo, geralmente à partir do 1º mes, a perda de peso é evidente. Nesse caso é importante ficar alerta pois o jovem pode estar sinalizando o problema. Geralmente pais e professores tendem a ignorar a patologia por considerar que é algo característico da idade, associado ao crescimento. Quando a perda de peso começa a ficar muito significativa, infelizmente o problema já está em um estágio avançado, a desnutrição calórico- proteica já está instalada e não é raro que a pessoa chegue a inanição e até a morte com danos ao coração e rins principalmente. Um outro fator importante é que a menstruação cessa.

No caso da Bulimia fica bem mais complicado perceber pois a pessoa se alimenta normalmente e depois se utiliza de estratégias como os laxativos, a indução do vômito ou o exercício excessivo. É frequente na Bulimia que apareça o Comer Compulsivo. Onde a pessoa ingere enormes quantidades de alimento e para lidar com a ansiedade e a culpa, acaba induzindo o vômito ou usando laxantes poderosos. Alguns sinais podem ser percebidos como fraqueza, cãibras, hemorragias no estômago e esôfago e problemas nos dentes pelos efeitos dos ácidos do estômago.

4) Até quantos quilos as pessoas com esses distúrbios chegam a perder?

 R – Geralmente começam a perder peso e só param quando são forçadas a comer ou chegam ao estado de desnutrição grave necessitando de internação. Não existe um parâmetro, mas existem mulheres com 27 anos pesando 30 Kgs. É chocante mesmo.

 5)As mulheres costumam apresentar mais esse tipo de doença. Há estimativas de qual porcentagem das mulheres apresentam esses distúrbios?

R – Quando falamos em Anorexia e Bulimia a estimativa é que entre 85% a 95% dos portadores são do sexo feminino, embora o distúrbio também esteja aumentando no homem. Mas no homem a frequência da Vigorexia é muito mais alta (exercícios intensos).

 6) As causas são psicológicas ou físicas (ou ambas)? É possível definir qual o peso de cada um desses fatores?

R – As causas são multifatoriais. Estudos mostram que tem um componente genético nos transtornos alimentares. Mas fatores como alterações hormonais de certos agentes (Serotonina – Dopamina – Noradrenalina e outros hormônios) estão também relacionados ao comportamento alimentar, mas causas Psicológicas e Sócio/culturais têm uma grande participação no aparecimento e desenvolvimento do problema.

Não é possível definir o peso de cada fator pois cada paciente é único e é preciso além de enxergar a característica do comportamento, observar o paciente como um todo. Cada um tem uma história de vida, portanto o que aconteceu como gatilho para uma pessoa não aconteceu para a outra. É preciso analisar cada caso como um caso único. 

7)Por que é tão difícil se livrar dessas doenças? Quais as principais dificuldades?

R – É muito difícil lidar com a Anorexia e a Bulimia pois estão sempre acompanhadas de Depressão e ansiedade muito alta. O tratamento é complicado já que é necessário fazer a pessoa comer e ganhar peso contra a sua vontade. O tratamento fica muito complicado por que ele é forçado. Geralmente o paciente, como tem uma visão distorcida de sua imagem, ele não se percebe magro.

Muitas vezes a alimentação é feita por via enteral (tubos direto no estômago ou intestino delgado). A alimentação é especial também, já que o corpo não consegue digerir alimentos sólidos. Dentre os transtornos mentais a Anorexia e a Bulimia são os que mais matam. estatísticas mostram que de 10 a 15% dos pacientes com esse transtorno vão morrer antes ou durante o tratamento e que 2 a 5% podem cometer suicídio. Só nos EUA, cerca de 100 mil mulheres morrem por ano em decorrência da Anorexia. A pessoa com anorexia ou balista tem uma auto estima muito frágil e podem se tornar violentas e muito agressivas quando confrontadas. Geralmente aparece o Transtorno Dismórfico Corporal. (consultar esse artigo aqui no site). O que piora mais ainda o problema. Algumas anoréxicas podem apresentar comportamentos Psicóticos também.

8 )Quais as consequências físicas e psicológicas para quem enfrenta um desses distúrbios?

R – O tratamento da anorexia envolve vários profissionais. Psicólogo, Psiquiatra, Nutricionista, clínico, etc… Dependendo do estágio do problema algumas marcas são sérias. Danos ao coração, rins, fígado, hipovitaminoses, subnutrição em tempo prolongado. Úlceras tanto no estômago quanto no esôfago provocadas pelos ácidos do estômago (vômitos por ex.), destruição dos dentes e calosidades dos dedos (provocados pela indução dos vômitos). Os danos psicológicos também são marcantes. São necessárias intervenções psicoterápicas (a Psicoterapia Comportamental e a Comportamental Cognitiva tem os melhores resultados observados ) intensas no sentido de lidar com a frustração, auto estima, depressão, ansiedade, compulsão, ideação suicida, entre outros problemas graves. A anorexia e a bulimia são transtornos graves. Infelizmente, nos meios de comunicação encontramos comunidades pró Anorexia e pró Bulimia. São pessoas que precisam de tratamento e só com informação vamos mudar o quadro.

Entrevista: Marcelo C. Souza

Anúncios

Etiquetas:, ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: