Tremoços: novas opções para a intolerância alimentar

Em função do aumento expressivo de pessoas que apresentam algum
tipo de intolerância alimentar, novas pesquisas têm sido feitas nessa área com
o objetivo de atender esse mercado, possibilitando novas opções de alimentos
com ingredientes diferentes dos convencionais e que não provocam os mesmos efeitos indesejáveis.

Uma leguminosa muito apreciada por portugueses e espanhóis, o
tremoço, tem sido usada em muitas pesquisas para compor alimentos  direcionados aos intolerantes à lactose e aos celíacos (intolerantes ao glúten).

Há cerca de 10 anos atrás, um sorveteiro e gerente de produção
da fábrica Prolupin, em Neubrandenburg, no norte da Alemanha, a pedido da filha e da esposa, intolerantes à lactose, resolveu pesquisar e produzir um sorvete sem leite.

Primeiro, testou a soja, mas logo abandonou a ideia. “Nunca se sabe exatamente se o produto comprado é natural ou geneticamente modificado”, diz. O tremoço apareceu como uma alternativa ecologicamente correta e regional.

Até 2013, um projeto financiado pelo Ministério alemão de Educação e Pesquisa promoverá o desenvolvimento de produtos à base de tremoço pela associação empresarial da região. Até o momento, apenas as  proteínas isoladas de tremoço e o sorvete da leguminosa estão disponíveis no mercado. A safra de tremoço ainda precisa ser estabilizada, assim como o teor de proteína das sementes.

Até que o tremoço azul realmente se torne “a soja do norte”, como já é chamado, ainda há um longo caminho. Mas, segundo Kloth,os primeiros passos já foram dados. “Na indústria alimentícia, as proteínas são um mercado enorme, com taxas de crescimento de dois dígitos”, considera o gerente de produção. Atualmente, essas proteínas vêm basicamente da soja, que, para Kloth, não é essencial. “Com o tremoço, podemos fazer o mesmo e, talvez, até melhor”, aposta.

Estudos revelam que entre 200 e 500 alemães são celíacos, ou
seja, têm intolerância ao glúten. A partir das sementes de tremoço, serão
extraídas não apenas proteínas isoladas, mas também as fibras que serão
transformadas em um substituto da farinha.

Em breve haverá salsichas de tremoço, semelhantes às de tofu,
feitas de soja. “Especialmente nos últimos dois anos, consumidores –
incluindo a associação celíaca – nos pediram embutidos sem realçadores de
sabor, lactose ou glúten. Por isso, desenvolveremos produtos que não contêm
proteínas animais: embutidos à base de tremoço”, afirma Walter Kienast,
gerente da Greifen-Fleisch, parceira da Prolupin.(L.Heller).

Anúncios

4 thoughts on “Tremoços: novas opções para a intolerância alimentar

  1. lucilei 19/09/2011 às 9:28 pm Reply

    sou diabetica posso fazer uso do tremoco ecomo posso consumilo

    • O tremoço pode ser consumido pelo diabético, desde que sejam respeitadas as quantidades de carboidratos e proteínas dentro da prescrição dietética feita pelo seu nutricionista. Lembre-se que ele exige todo um preparo anterior, para que sejam eliminadas substâncias que lhe conferem um sabor amargo e que não são boas para consumo.

  2. Raquel Cabral Faria 27/09/2011 às 9:04 pm Reply

    Quero comprar Tremoço,sou de Uberlândia,Minas Gerais,onde posso encontrar?

    • Maristela Carrilho de SOUZA 14/09/2012 às 9:56 pm Reply

      Olá Raquel, faz um tempo que vc perguntou, mas se ainda precisar da resposta: Eu encontrei em conserva no super mercado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: