O que fazer em relação a alimentação com agrotóxicos?

IMEN

Muito tem se falado sobre o alto teor de agrotóxicos de alguns produtos, geralmente consumidos em grande escala por toda população. Pouco se conhece hoje sobre como fugir dos alimentos que fornecem os maiores teores de pesticidas, para garantir uma alimentação mais natural e saudável possível.

Como nem sempre o acesso a alimentos orgânicos é possível, algumas dicas podem ser úteis:
– Dê preferência à compra de frutas e verduras da época;
– Procure sempre descascar as frutas, em especial os pêssegos, pêras e maçãs. (Alguns resíduos de agrotóxicos ficam depositados nas cascas);
– Lave bem as frutas e verduras em água corrente e coloque-as numa solução clorada.
– Retire as folhas externas das verduras que, em geral, concentram mais agrotóxicos;
– Retire a gordura das carnes e a pele do frango, pois algumas substâncias tóxicas se acumulam em tecidos adiposos;
– Diversifique nas hortaliças e frutas
– Dê preferência aos produtos nacionais e de sua região.

Hortaliças Folhosas (alface, almeirão, agrião, rúcula, couve manteiga, cheiro-verde).
Apresentam ciclo curto e são os vegetais que recebem menor número de pulverizações com agrotóxicos.

Atenção: a alface, por ser consumida em grande escala e cultivada de forma intensiva, pode receber mais pulverizações, por isso prefira as orgânicas.

Plantas de raiz, bulbo, tuberosas (beterraba, cenoura, cebola, alho, batata).
O seu ciclo de vida é intermediário e, dessa forma, recebem um número de pulverizações um pouco maior que as folhosas.

Atenção: A batata e a cebola são plantas que recebem cerca de 30 pulverizações com agrotóxicos durante o ciclo da cultura.

Plantas de frutos e legumes (tomate, pimentão, berinjela, pepino).

São as mais delicadas para produzir, com ciclo mais longo, ficando mais sujeitas ao ataque de pragas e doenças.

Atenção: O tomate, um dos campeões de venda, também é campeão em resíduos; recebe entre 30 e 40 pulverizações com agrotóxicos durante o ciclo.

Altenativa: O tomate cereja é uma espécie mais rústica, resistente a pragas e doenças. Você pode produzi-lo no seu próprio jardim.

Frutas
Por terem o ciclo ainda mais longo, em geral, recebem um número maior de pulverizações. Entretanto, é possível selecionar frutas com menor possibilidade de contaminação por agrotóxicos:

Frutas com baixo risco de contaminação:
abacate, acerola, banana, caqui, coco, jabuticaba, mexericas e tangerinas, kiwi, nêspera e outras frutas nativas (pitanga, fruta-do-conde, amora, carambola).

Frutas com médio risco de contaminação:
manga, abacaxi, melancia, laranja, mamão formosa e maracujá.

Frutas com alto risco de contaminação:
morango, maçã, uva, pêssego, mamão papaia, goiaba, figo, pêra, melão e nectarina.

Referência:
Alimentos orgânicos: um guia para o consumidor consciente / Moacir Roberto Darolt – 2. ed. rev. ampl. – Londrina: IAPAR, 2007.36 p.

Anúncios

Etiquetas:,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: