Intervenção nutricional com alimentos conhecidos como redutores de gorduras, se mostram realmente eficazes no tratamento da hiperlipidemia

Pesquisadores canadenses publicaram na revista científica JAMA (The Journal of the American Medical Association) um estudo que mostra a capacidade de alimentos com propriedades anti-hiperlipidêmicas em serem mais eficazes na redução do LDL-c (lipoproteína de baixa densidade) do que a dieta com baixo teor de gordura saturada.

Os autores do estudo buscaram investigar os alimentos com reconhecida capacidade em diminuir os níveis de colesterol e compará-los com a orientação nutricional baseada apenas na redução da gordura saturada.

Trata-se de um estudo multicêntrico e randomizado que avaliou 267 participantes com hiperlipidemia. Os voluntários foram acompanhados durante seis meses e divididos nos seguintes tipos de orientações dietéticas:

Grupo 1 (Dieta rica em alimentos com propriedades anti-hiperlipidêmicas de orientação intensiva): este grupo contou com 83 participantes que receberam sete consultas nutricionais ao longo dos seis meses. Foram enfatizadas a ingestão diária de fibras solúveis, proteínas da soja, fitoesterois e nozes, bem como a redução de gordura saturada da dieta.

Grupo 2 (Dieta rica em alimentos com propriedades anti-hiperlipidêmicas de orientação leve): este grupo contou com 94 participantes que receberam duas consultas nutricionais ao longo dos seis meses. Foi enfatizada a mesma ingestão alimentar do grupo intensivo.

Grupo 3 (Dieta com baixo teor de gordura saturada): este grupo contou com 90 participantes que receberam duas consultas nutricionais ao longo dos seis meses. Foi enfatizada apenas a redução de gordura saturada da dieta.

Ao final do estudo, ou seja, após seis meses, foi aplicado em cada grupo um recordatório alimentar de sete dias. O grupo 1 reduziu em 13,8% os níveis de LDL-c, com uma redução em 26 mg/dL nos níveis plasmáticos (95% CI, -31 a -21 mg/dL, p < 0,001). O grupo 2 reduziu em 13,1% os níveis de LDL-c, sendo a redução em 24 mg/dL no plasma (95% CI, -30 a -19 mg/dL, p < 0,001). Já o grupo 3 apresentou redução de apenas 3,0%, que representou uma redução em 8 mg/dL no plasma (95% CI, -13 a -3 mg/dL, p = 0,002).

“Nosso trabalho representa o primeiro estudo randomizado que avalia a capacidade de alimentos específicos em reduzir os níveis LDL-c em seis meses. Esses resultados são importantes para reduzir a mortalidade por doença cardiovascular em pacientes com hiperlipidemia”, comentam os autores.

“Acreditamos que esta abordagem tem aplicação clínica satisfatória, pois obtivemos a redução de 13% do LDL-C com apenas duas consultas em seis meses, além de terem sido associados com boa taxa de adesão ao tratamento. Entretanto, são necessários mais estudos para determinar se a redução do colesterol com estes alimentos está associada com menores taxas de doenças cardiovasculares”, concluem.

Anúncios

Etiquetas:, ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: