Fome, vontade de comer e compulsão

Você consegue identificar?

Fome e apetite diferem, a fome gera uma sensação desagradável e persistente, sinais do corpo privado de alimento, o apetite implica vontade, ânimo e até sensualidade.

Como o paladar, a fome ou saciedade também podem ser, em alguns casos, condicionada pelas circunstâncias. Existem vários tipos de fome e várias maneiras de saciá-la. Existe o grito ou simplesmente o aviso da barriga vazia, o desejo de comer algo que provoca a impressão de falta, e o vazio cultivado e assumido. Existe a fome-desejo, insaciável e irracional, muitas vezes sintoma de distúrbio psíquico.

Dependendo da situação, a sensação de privação pode ser extinta com qualquer comida, com comida especial, com ilusões, pode ser rejeitada por motivos de ordem psíquica ou enganada por medicações.

Imposta pelos cânones da beleza, a fome, por sua vez, é incentivada, falada, festejada, inserida no cotidiano, pela mídia.O assunto tem motivado pesquisas científicas que tentam descobrir porque apetite e saciedade variam tanto e têm tantas peculiaridades.

A compulsão alimentar, expressa em um desejo incontrolável de comer, nada tem a ver com a fome real e pode ser considerada um vício. Quando se padece de obesidade mórbida, a falta parece maior; na anorexia, a fome é sentida inicialmente,  mas depois é negada. E a pessoa perde completamente o apetite. (“Comida:Prazeres e Transgressões”)

Na verdade, muitos fatores influenciam o ato de comer seja por deficiência ou por excesso. Fatores emocionais e memórias infantis, podem ter forte impacto determinando o comportamento alimentar de um indivíduo. O importante é saber que a comida não supre necessidades emocionais e que, ao contrário, pode trazer mais preocupações e dificuldades. Da mesma forma, a privação de alimento não trará soluções de relacionamentos e de autopercepção.

Reconhecer a dificuldade às vezes leva muito tempo e nesse caso, a busca de ajuda é motivada pelas consequências agravadas do comportamento alterado.  A compreensão por parte de familiares e próximos é importante, não com críticas e cobranças, que não resolvem, mas com amor e paciência. É preciso entender que este querido está passando por uma dificuldade e o carinho e apoio serão decisivos na procura de tratamento, para não por em risco a saúde e a vida.

Etiquetas:, , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: