Hipertensão arterial na população infantil.

Muitos são os fatores que podem levar a Hipertensão arterial  mas sem dúvida a alimentação industrializada muito rica em sódio, associada à deficiências nutricionais por hábitos alimentares inadequados, excesso de peso, tem contribuído sobremaneira para o aumento de casos na população infantil.

A hipertensão arterial está aumentando entre crianças. Este crescimento leva a consequências na saúde cardiovascular da população e a um aumento dos gastos com saúde. O objetivo do estudo, publicado pelo periódico Hypertension, foi avaliar a utilização dos cuidados de saúde com crianças hospitalizadas por hipertensão arterial 1.

O projeto The Healthcare Cost and Utilization Project Kids’ Inpatient Database, anos 1997, 2000, 2003 e 2006, foi utilizado para identificar as internações por hipertensão arterial em crianças. Foram examinadas as características dos pacientes e dos hospitais e sua associação com os gastos com esta doença. Os dados de cada ano da coorte2 foram utilizados para analisar as tendências dos custos.

Este estudo foi revisado e aprovado pelo University of Michigan Institutional Review Board. Os pesquisadores descobriram que 71.282 hospitalizações por hipertensão3 pediátrica geraram 3,1 bilhões de dólares em encargos totais de 1997 a 2006. Aproximadamente 68% estavam na faixa etária de 10 a 18 anos de idade, 55% eram meninos e 47% eram brancos. 6% das internações com diagnóstico4 de hipertensão arterial também tiveram um diagnóstico 4 de doença renal5 em estágio avançado ou de transplante renal5. A hipertensão arterial cresceu ao longo do tempo (P=0,02 para cada um dos grupos etários de 2-9 anos e de 2-18 anos; P=0,03 para o grupo etário de 10-18 anos), bem como a fração dos gastos com internações atribuídas à doença (P< 0,0001).

O tempo de permanência e o estágio da doença renal5 foram associados ao aumento das despesas com as hospitalizações (P< 0,0001 e P=0,03, respectivamente). Durante o período de estudo de 10 anos, a frequência de hipertensão3 associada a internações foi crescente em todos os grupos etários e as despesas relacionadas à hipertensão arterial1 também foram aumentando. A condição coexistente de doença renal5 em estágio avançado resultou em um aumento significativo dos gastos de saúde.

O estudo também descobriu que as crianças com pressão arterial elevada permanecem no hospital por oito dias, em média. Crianças sem a pressão arterial elevada ficam apenas cerca de quatro dias.

Fonte: Hypertension, publicação online de 18 de junho de 2012

São necessárias ações urgentes de conscientização da população dos riscos envolvidos na alimentação inadequada. As crianças têm sido as grandes vítimas de hábitos alimentares que comprometem a saúde, levando-as a doenças que eram observadas em sua grande maioria na população adulta. Ceder à praticidade da vida moderna traz economia de tempo e gasto aumentado na saúde. Mudar é preciso e rápido.

Etiquetas:, , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: