Iodo e alterações tireoidianas

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estimava em 1990 que, aproximadamente, um quarto da população mundial (1,572 bilhões de pessoas) apresentava riscos para doenças causadas pela deficiência de iodo. Destes, 655 milhões eram afetados por bócio, 11,2 milhões por cretinismo e 43 milhões com algum grau de rebaixamento mental.

Estas complicações e morbidades dificultam o desenvolvimento social, econômico e mental da população, que se encontrava em risco, incapacitando-a ao convívio social, aprendizado e trabalho.

O iodo é um componente essencial para formação dos hormônios tiroidianos e a sua ingestão mínima diária deve ser atingida para o bom funcionamento da glândula tiróide.

O iodo é utilizado como estabilizante em alimentos processados e como componente de corantes vermelhos. Muitas preparações salgadas são também suplementadas com iodo. Portanto, ele é encontrado na maior parte dos alimentos. Suas maiores fontes são: · sal iodado ou sal marinho · laticínios (leite, queijo, sorvete e iogurte) · ovos · alimentos do mar, incluindo peixe · carnes processadas · misturas para pudins · doces · “fast foods” · alimentos contendo corantes artificiais. Devido à restrição de alimentos ricos em iodo, os quais são também ricos em cálcio, a suplementação de cálcio é recomendada.

O excesso de iodo consumido pela população pode levar a conseqüências como: hipertireoidismo, tiroidite auto-imune,hipotiroidismo e bócio. Em 1982, surgiu um grupo de trabalho interessado em
implantar e supervisionar um programa de combate ao bócio endêmico. Neste programa o Ministério da Saúde deveria, obrigatoriamente, adquirir o iodo no exterior, providenciar sua transformação em iodato de potássio, distribuí-lo as salineiras, exigir controle rigoroso das concentrações mínimas de iodo no sal e fiscalizar o sal consumido pela população, através de dosagens periódicas do teor de iodo nos laboratórios regionais.

Desde 1995, o Brasil não se apresenta como país endêmico para bócio. Notou-se menos de 5% de bócio em escolares e provável melhoria da função tiroidiana. São resultados da profilaxia no programa efetivo
de iodação do sal,

Etiquetas:, , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: