Deficiência de vitamina B1 (Tiamina)

A vitamina B1 (tiamina) é essencial para um certo número de reacções que implicam enzimas, incluindo as que intervêm na obtenção de energia a partir da glicose. Boas fontes desta vitamina são: levedo de cerveja, farel de arroz, aveia, cevada, semente de girassol, de gergelim e os cereais integrais. Pode-se verificar uma deficiência devitamina B1 quando estes alimentos estão ausentes da dieta. Quando se mói o arroz para extrair a casca (polido, branco), perdem-se praticamente todas as vitaminas. Os Asiáticos correm o risco de deficiência de vitamina B1 porque a sua alimentação consiste principalmente em arroz polido. Contudo, ferver o arroz antes de lhe tirar a casca faz com a vitamina que se dissemine por todas as partes do grão, preservando-a e conservando todas as suas propriedades.

Esta carência também pode ser o resultado de uma redução da absorção provocada por diarreia crónica ou por um aumento na necessidade de vitamina causado por situações tais como o hipertiroidismo, a gravidez ou a febre. As pessoas que sofrem de alcoolismo grave substituem o alimento por álcool, reduzindo desse modo o consumo de todas as vitaminas, incluindo a B1. Por conseguinte, essas pessoas correm o risco de desenvolver perturbações de deficiência nutricional.

Os sintomas iniciais manifestam-se sob a forma de cansaço, irritabilidade, perda da memória e do apetite, perturbações do sono, mal-estar abdominal e perda de peso. Finalmente, pode produzir-se uma carência importante de vitamina B1 (beribéri) caracterizada por alterações nervosas, cerebrais e cardíacas. Em todas as formas de beribéri altera-se o metabolismo dos glóbulos vermelhos e reduzem-se de maneira pronunciada os valores de vitamina B1 no sangue e na urina.

As alterações nervosas (beribéri seco) começam com uma sensação de picadas (formigueiro) nos dedos dos pés, uma sensação de ardor nos pés especialmente intensa durante a noite, cãibras musculares na barriga das pernas e dor nas pernas e nos pés. Quando a pessoa tem também deficiência de ácido pantoténico, os sintomas podem agravar-se. Os músculos da barriga das pernas podem enfraquecer. Endireitar-se converte-se numa manobra difícil e diminui a sensibilidade às vibrações dos dedos dos pés. Em alguns casos, os músculos da coxa e da barriga das pernas podem diminuir de tamanho (atrofia) e surgem pés e dedos dos pés pendentes (alterações em que o pé ou os dedos dos pés pendem flácidos e não se conseguem levantar) porque os nervos e os músculos não funcionam apropriadamente. Pode também aparecer a mão pendente.

A alimentação deve ser a principal fonte de vitaminas e minerais. A não ser em casos especiais, como deficiências maiores ou que o paciente não aceita de jeito algum os alimentos-fonte, é que há a necessidade de suplementação. Fora isso, é a alimentação que supre as necessidades.

Etiquetas:, , , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: