Arquivo da Categoria: castanhas

Fitoestrógenos

soja

Os fitoestrógenos, ou seja, substâncias com base vegetal que expressam características semelhantes às dos hormônios, pertencem a outro grupo de fitoquímicos.

Os feijões e as lentilhas podem conter elevados níveis de fitoestrógenos. Pensa-se, supõe-se que o consumo relativamente elevado de produtos de soja na Ásia é uma das razões para a ocorrência comparativamente baixa do câncer da mama nestes países. O papel dos fitoestrógenos na prevenção de determinados tipos de câncer da mama está sendo investigado.

Os fitoestrógenos, tais como as isoflavonas encontram-se entre os mais valiosos fitoquímicos. Parecem baixar o risco das doenças cardíacas ao inibir a formação de coágulos sanguíneos. Os estudos demonstram que ajudam a prevenir ou a aliviar os sintomas da osteoporose ou menopausa ao substituírem o estrogênio quando a produção decai nas mulheres na menopausa.

Substância da planta Classe Composto Efeitos possíveis
Frutos e legumes amarelos, laranjas e vermelhos, verduras Carotenoides Betacaroteno, licopeno, xantofilas Antioxidante, anticancerígeno, modulador imunológico
Diferentes sementes e óleos de plantas Fitoesteróis Beta-sitosterina, ésteres de estanóis Baixa a ingestão do colesterol
Mostarda, couve-rábano, brócolos, rábano Glucosinolatos e os seus metabolitos Indol, isotiocianatos, sinigrina Antimicrobiano, anticancerígeno
Outros extratos de frutas (por exemplo, uvas), legumes e grãos Polifenóis Ácidos fenólicos, flavonóides Anticancerígeno, antimicrobiano, antioxidante
Leguminosas, grãos Proteínas Inibidores da protéase Antioxidante, anticancerígeno, baixa o nível de glicose no sangue
Hortelã-pimenta, citrinos Monoterpenos, limonóides Mentol, limoneno Anticancerígeno
Leguminosas, grãos inteiros, linhaça Fitoestrógenos Lignanos, isoflavonas (por exemplo, a genisteína, a daidzeína) Anticancerígeno, antioxidante (ao atuar como os oestrogéneos ou os antioestrogéneos)
Cebola, alho Sulfidos e metabolitos Aliína e metabolitos Anticancerígeno, antimicrobiano, baixa a pressão arterial
Mirtilos Desconhecido Desconhecido Prevenção das infeções bacterianas do trato urinário
Aveia, cevada Fibra solúvel Betaglucano Baixa o colesterol
Anúncios

Zinco, importância na vida humana

frutos_secos

Recentes pesquisas experimentais e clínicas têm reforçado a importância do zinco na saúde humana.

O zinco possibilita várias funções bioquímicas, pois é componente de inúmeras enzimas, dentre estas, álcool desidrogenase, superóxido dismutase, anidrase carbônica, fosfatase alcalina e enzimas do sistema nervoso central. Participa na divisão celular, expressão genética, processos fisiológicos como crescimento e desenvolvimento, na transcrição genética, na morte celular, age como estabilizador de estruturas de membranas e componentes celulares, além de participar da função imune e desenvolvimento cognitivo.

Sua deficiência pode causar alterações fisiológicas como, hipogonadismo deficiência no desenvolvimento dos órgãos sexuais), danos oxidativos, alterações do sistema imune, hipogeusia (diminuição,congênita ou patológica, da sensação relacionada ao paladar, ao gosto), danos neuropsicológicos e dermatites. Assim, devido a inúmeras pesquisas referentes a este mineral, este trabalho teve como objetivo mostrar os aspectos atuais sobre a essencialidade do zinco na nutrição humana.

O zinco está presente em todas as células animais e vegetais. Trata-se de um elemento necessário à síntese do ADN (material genético) e à regeneração dos tecidos, fundamental para o crescimento e desenvolvimento durante a infância.

O Zinco está presente em todo o nosso organismo. E sua presença é importante no desempenho de vários sistemas e em funções essenciais, como a digestão, reprodução e crescimento. A lista de benefícios que lhe é atribuída é longa.

O zinco está presente numa grande variedade de alimentos e, por isso, em princípio, uma dieta variada consegue fornecer um consumo adequado do mesmo: 7 mg por dia para mulheres e 9 mg para os homens.

Fontes Alimentares de Zinco
Alimentos
Zinco (mg/100 g)
Ostras frescas
45,0 – 75,0
Amêijoas
21,0
Gérmen de trigo, farelo de trigo
13 – 16
Castanha do Brasil
7.0
Carnes
4,5 – 8,5
Queijo parmesão
4,0
Ervilhas secas
4,0
Avelãs
3,5
Gema de ovo
3,5
Amendoins
3,0
Sardinhas
3,0
Frango
2,85
Nozes
2,25
Pão de trigo
1,65
Grão de Bico
1,4
Camarões
1,15
Ovo inteiro
1,1
Leite
0,75

Fontes: