Gordura Trans

O que é gordura trans e para que serve?

A gordura trans é um tipo específico de gordura saturada formada por um processo de hidrogenação natural (ocorrido no rúmen de animais) ou industrial, como no caso da hidrogenação provocada pelo aquecimento de óleos vegetais líquidos para solidificação em margarinas e gorduras para confeitaria. Por isso, elas estão presentes principalmente nos alimentos industrializados.

Alimentos de origem animal como a carne e o leite possuem pequenas quantidades dessas gorduras. Na indústria, esse tipo de gordura serve para melhorar a consistência dos alimentos, principalmente textura, e também aumentar a vida de prateleira de alguns produtos.

A gordura trans é nociva à saúde?

Sim, estudos demonstraram, que a gordura trans provoca efeitos mais prejudiciais ao nosso organismo do o que o próprio colesterol e as gorduras animais saturadas. Tanto que a Anvisa, a partir de 2006, não mais obrigou a declaração do colesterol na rotulagem dos alimentos, mas estabeleceu como nova regra a declaração da gordura trans. Vale lembrar que este componente alimentar não tem VD (valor diário de referência), o que significa que quanto menos consumi-lo, melhor para nossa saúde. Dentre os males que esse tipo de gordura pode causar para a saúde, estão as doenças cardiovasculares, uma vez que o seu consumo contribui para aumentar os níveis de LDL colesterol

Como a gordura trans age no organismo?

Nós, em algum momento, precisamos consumi-la ou podemos descartá-la definitivamente do cardápio?

Por serem altamente prejudiciais, elas devem ser descartadas do cardápio.

Conforme já mencionado, esse tipo de gordura age no sentido de aumentar os níveis de LDL colesterol (colesterol ruim), e diminuir os níveis de HDL colesterol (colesterol bom). Tem sido também observado que a gordura trans causa um aumento dos hormônios pró-inflamatórios do corpo (prostaglandinaE2) e inibição dos tipos anti-inflamatórios (prostaglandinas E1 e E3). Isto faz com que o organismo fique mais vulnerável a condições inflamatórias.  Alem disso, a presença de gorduras trans na membrana celular enfraquece sua estrutura e sua função protetora, permitindo com que microorganismos patogênicos e substâncias químicas tóxicas penetrem na célula com mais facilidade, enfraquecendo o sistema imunológico.

Como podemos controlar o consumo de gordura trans?

Moderando o consumo de alimentos industrializados como salgadinhos de pacotes, donuts, biscoitos recheados, massas de bolos, tortas, sorvetes, margarinas e tudo que leva gordura hidrogenada, pipoca de microondas, além de vários itens de alimentos de fast food como batata frita, nuggets, tortinhas doces, etc. Além disso, é importante que as pessoas fiquem atentas às informações nutricionais contidas nos rótulos. As indústrias têm até julho de2006 para adequarem os rótulos de seus produtos com o conteúdo de gordura trans.

Atenção: às vezes, os rótulos apresentam uma quantidade de nutrientes em determinada quantidade do produto e aí pode não haver gordura trans suficiente para ser anunciada, mas se o consumo for o pacote todo, o quadro já muda. (Ex.: num pacote de biscoitos, a quantidade de gordura trans no rótulo de nutrientes ( parte de trás do pacote) é = zero. Mas se a criança ou adulto consumir mais do que aquela quantidade, o percentual de gordura trans ja passa a ser significativa. E assim é em relação a todos os outros nutrientes anunciados na embalagem.

O que a indústria tem feito para evitar esse tipo de gordura em seus alimentos?

A maior dificuldade para as indústrias é substituir a gordura trans sem alterar as características dos alimentos, por isso, muitas estão investindo em pesquisas com o objetivo de tornar isso possível.

Atualmente já é possível encontrar no supermercado alguns produtos denominados trans free (livres de gordura trans). São poucos, mas em breve esse número deverá crescer, já que isso é uma tendência mundial e está de acordo com a política de alimentação e nutrição desenvolvida pelo Ministério da Saúde, que tem como um de seus propósitos a promoção de práticas alimentares saudáveis englobando medidas que possam interferir no padrão de alimentação da população.

A rede MacDonald´s pagou recentemente 8,5 milhões de dólares em um acordo para encerrar um processo judicial referente à presença de gordura trans em seu óleo de cozinha. A rede doou 7 milhões de dólares para a entidade American Heart Association e está investindo o restante em campanhas para informar o público sobre os planos para aprimorar os seus óleos de cozinha.

 É esperar para ver.

Anúncios

3 thoughts on “Gordura Trans

  1. nena 08/10/2010 às 8:41 pm Reply

    Amei esse blog. As informações são claras e vejo que precisamos cada vez mais conhecer como a industria alimentícia pode estar nos matando. Voltar às origens é impossível, mas melhorar muito é obrigatório.
    Somente lendo muito cada rótulo e se inteirando de como é feito aquele alimento é que vamos preservar nossa saúde. Vou de lupa para o Supermercado!!

  2. David 04/05/2012 às 7:06 pm Reply

    O lance é banir qualquer coisa industrializada de nossas vidas, simplesmente, tudo o que o homem processa é desnecessário.

    • Concordo plenamente, mas quem mora em grandes centros e tem uma vida louca de trabalho, fica difícil. Aí, a saída é buscar o equilíbrio entre industrializados, orgânicos e naturais. Obrigada pela participação e muita saúde.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: